top of page
  • Foto do escritorPrefeitura de Assis Brasil

Secretaria de Assistência Social de Assis Brasil atende aldeias indígenas afetadas pela cheia do Rio


Secretaria de Assistência Social de Assis Brasil atende aldeias indígenas afetadas pela cheia do Rio Acre.

Uma equipe da secretaria de Ação social de Assis Brasil, liderada pela secretária Ynara Holanda, chegou nesta terça-feira 27, na Terra Indígena Cabeceiras do Rio Acre, levando assistência aos povos indígenas que vivem naquela localidade.


Mesmo fora do município, cumprindo agenda em Brasília, o prefeito Jerry Correia (sem Partido), recebeu via internet, fotos e relatórios do estrago feito pelas águas do Rio Acre nas aldeias, ocasionando prejuízos para os nativos.


Por determinação do prefeito, a comitiva da secretaria de Ação Social comprovou os prejuízos e voltou com uma preocupação a mais, a qualidade das águas consumida pela comunidade, pois algumas fontes de abastecimento foram inundadas e para sobreviver os índios tem tomado água imprópria para consumo humano, ocasionando surto de diarreia, principalmente nas crianças.



O prefeito Jerry, de imediato comunicou as autoridades que cuidam das questões indígenas, como a secretária Julie Messias da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas (SEMAPI), bem como o chefe da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), no Acre, e o coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), além do Ministério Público.


O prefeito espera que as equipes de saúde e Assistência como: alimentação, água potável, colchões, roupas e outras necessidades cheguem com urgência nas aldeias afetadas.


No Iaco

Outra visita da equipe da prefeitura foi nas margens do Rio Iaco, onde tem assentamento indígena.



Após horas sobre três quadriciclos percorrendo 75 quilômetros no ramal do Icuriã, os funcionários da prefeitura encontraram mais índios que precisavam de ajuda.

Ali a equipe visitou algumas aldeias tomadas pelas águas. A situação foi tão grave que os moradores tiveram que se refugiar na mata e ficar por dias sem nenhuma assistência.


Todas as visitas da equipe da prefeitura foram registradas com fotos e depoimentos. O prefeito solicitou do governo do estado, um helicóptero para levar alimentos, roupas e colchões para cerca de 35 famílias que foram vítimas da cheia do Iaco.




0 comentário

Comments


bottom of page