top of page
  • Foto do escritorPrefeitura de Assis Brasil

Parceria entre Prefeitura e Estado, levam ajuda a aldeias indígenas atingidas pela alagação em Assis


Parceria entre Prefeitura e Estado, levam ajuda a aldeias indígenas atingidas pela alagação em Assis Brasil


O chefe do executivo de Assis Brasil, Prefeito Jerry Correia, acompanhado da vice-governadora Mailza Gomes, realizou uma ação conjunta entre a Prefeitura de Assis Brasil e Governo do Estado do Acre, para levar ajuda às aldeias indígenas atingidas pela alagação.


Segundo o prefeito, que enalteceu a ação conjunta, o Estado realiza mais um gesto de amor por Assis Brasil e seus povos originários. Em mais um gesto de humanidade e cuidado com o seu povo, o prefeito de Assis Brasil – Jerry Correia (Sem Partido), esteve neste sábado 1.º, na companhia da vice governadora – Mailza Silva, da Secretária estadual de Meio Ambiente e Políticas Indígenas (SEMAPI) – Julie Messias, do Coronel Batista do Corpo de Bombeiros e representante da Funai, visitando aldeias indígenas alagadas recentemente.


A presença do prefeito e autoridades estaduais era também a mão amiga que se estendia aos nativos que tiveram suas moradias danificadas e perderam boa parte da plantação de subsistência em decorrência da enchente.


Com a dificuldade de acesso por terra, o prefeito Jerry, a vice governadora Mailza e a secretária Julie Messias e Coronel Batista, chegaram de helicóptero às aldeias e levavam além do afeto dos representantes do povo, filtros de barro, alimentos, uma equipe de saúde e produtos de limpeza.


Desde o início da alagação, o prefeito Jerry, tem demonstrado preocupação não apenas com os moradores da parte baixa da cidade que são os primeiros afetados com a enchente, mas também com os produtores rurais e os indígenas espalhados por mais de 35 aldeias no território assisbrasiliense.


O prefeito mais uma vez reconheceu a importância da união dos poderes municipal, estadual e federal para se mobilizarem e ajudando a amenizar as dores das famílias atingidas pela alagação.

0 comentário

Comments


bottom of page