• Prefeitura de Assis Brasil

Educação primária: Saúde mental é tema de palestras para educadores de Assis Brasil

Atualizado: 25 de mar.

Nesta quarta-feira, 24, pela manhã, a Prefeitura de Assis Brasil deu início a mais uma formação para os educadores do Ensino Infantil da Escola Simon Bolívar.



A formação visa debater e trabalhar a importância da saúde mental no ambiente escolar entre outros assuntos, visando o retorno das aulas presenciais daqui a exatos 9 dias.


A gestão municipal trabalha para ouvir os docentes e servidores da educação para melhorar o ambiente consequentemente os resultados da área. A pasta da educação ressalta que o assunto visa identificar possíveis casos de depressão, ansiedade, outros distúrbios psíquicos menores, e apresentar formas de evitá-los e minimizá-los.


Para resolver isso de forma abrangente, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) vem realizando palestras nos estabelecimentos de ensino, e um dos assuntos abordados hoje, já foi inclusive fruto da Campanha Janeiro Branco, que anualmente, busca chamar a atenção da população para assuntos relacionados à saúde mental.


Uma equipe está realizando rodas de conversas com os docentes e servidores da Escola Municipal Simon Bolivar e na oportunidade puderam debater a importância dos cuidados com a saúde mental no ambiente escolar e executou dinâmicas em grupo.


"É uma discussão importante, que visa apresentar aos docentes da rede municipal como abordar o assunto em sala de aula com as crianças e jovens, e também verificar como está a saúde mental deles próprios, especialmente nesse momento que estamos saindo de uma pandemia que durou quase 3 anos. Temos certeza que isso contribuirá muito para o bom retorno das aulas presenciais que iniciam e Assis Brasil no próximo dia 4 de abril de 2022 e ajudará a melhorar a qualidade do ensino" disse o palestrante.



A ideia da formação desta quarta-feira, 24, é mudar paradigmas na sociedade, sobretudo no ambiente escolar.


“Nesse período da pandemia do coronavírus, muitas pessoas precisaram recorrer aos serviços públicos, buscando ajuda referente à saúde mental. Acreditamos que dialogar nunca é demais e ampliar nossa capacidade de absorção, também não! Precisamos quebrar tabus e massificar o debate sobre a saúde mental em todos os ambientes, inclusive o escolar”, afirmou o professor Marques, secretário de Educação.

0 comentário